Neuromarketing: entenda o conceito, e como funciona na prática

Neuromarketing: entenda o conceito, e como funciona na prática

Neuromarketing é a união da neurociência e do marketing, tem como objetivo explicar o comportamento dos consumidores. Neste artigo explicamos o conceito e como este pode afetar o seu negócio….

Segundo o escritor do livro “Lógica de Consumo”, Martin Lindstrom, 85% das compras são decididas pelo subconsciente. E é com base nisso que se desenvolveu uma das áreas mais promissoras do marketing, o neuromarketing.

O neuromarketing é uma estratégia relativamente recente do marketing, que caracteriza- se por usar tecnologias médicas para estudar as respostas do cérebro aos estímulos do marketing. Neste sentido, a estratégia ajuda a medir e avaliar as preferências dos consumidores, auxiliando na criação de novos produtos ou serviços de forma mais eficaz.

A aplicação do neuromarketing oferece uma vantagem competitiva às empresas, auxiliando na tomada de decisão, e proporcionando a criação de campanhas mais efetivas.

Relativamente à aplicação do neuromarketing no marketing digital, as principais formas de utilização na prática são:

  • Psicologia das cores

De acordo com os especialistas, as cores influenciam as perceções humanas e causam diferentes emoções nas pessoas, independentemente de outros aspetos. Dessa forma, é por isso que, ao criar um produto, os especialistas precisam de compreender os valores e atributos da marca e associá-los a cores capazes de transmitir a mensagem com sucesso. A partir deste ponto, o profissional pode definir a paleta de cores a ser utilizada posteriormente como por exemplo no layout do website, nas cores das fontes, entre outras;

  • Eye tracking

O eye tracking, ou rastreamento ocular, é um método que estuda a atenção visual do consumidor. Assim, consegue- se captar as áreas onde os olhos se fixam mais, por quanto tempo e qual o caminho que farão depois. Um outro benefício do eye tracking, é que este é capaz de mensurar as respostas emocionais, a frequência cardíaca, a frequência respiratória e a condutividade da pele para entender como as pessoas se comportam quando expostas a imagens/ vídeos ou textos.

  • Teste A/B

O teste A/B oferece mais benefícios quando feito continuamente, pois pode fornecer variadas recomendações sobre como ajustar o desempenho de determinada ação tomada. Desta forma, pode ser usado para avaliar praticamente qualquer ativo de marketing digital, incluindo: emails, websites, aplicações; O teste A/B pode ajudar os profissionais a entenderem quais elementos que causam maior impacto, quais precisam ser melhorados e quais devem ser substituídos.

  • Gatilhos mentais

Os gatilhos mentais são umas das principais técnicas usadas no neuromarketing na prática. Esta estratégia consiste em transmitir ao consumidor uma informação, objetiva ou subjetiva, criando a sensação e a necessidade de comprar ou fazer alguma ação. Um dos principais gatilhos usados no marketing, por exemplo, é o de escassez. Um exemplo prático, desse gatilho são as promoções com a mensagem de “por tempo limitado” “aproveite que acaba hoje” ou de forma mais visual, com uso de cronómetros em contagem regressiva.

  • Storytelling

Com os consumidores cada vez mais exigentes e menos predisposto a comprar um produto, as empresas precisam de melhorar as suas abordagens. O uso do storytelling é uma ótima estratégia para envolver os consumidores com o produto, contando histórias que ativem o seu lado mais emocional. Ao identificar- se com a história o consumidor absorve o conteúdo sem pensar levando-o diretamente para a decisão de compra.

  • Posicionamento dos elementos de uma imagem

A posição dos elementos numa imagem ou num produto tem influência no impacto causado ao consumidor. Estudos indicam que a direção do rosto de uma pessoa tem um papel imprescindível na perceção do consumidor.

  • Marketing sensorial

O marketing sensorial é um exemplo de uma técnica do neuromarketing, impactando os consumidores com diferentes sentidos. Existem várias formas de marketing sensorial, pelo toque, o som ou o olfato. O ponto em comum entre todas estas formas é a influencia causada no público, um exemplo muito comum são os supermercados que realçam o cheiro do pão fresco para atrair as pessoas ao setor da padaria e incentivá-las à compra. Os sons também são um recurso muito útil, por exemplo nas lojas de roupa quando colocam músicas alegres e mexidas com o intuito de estimular a comprar.

  • Técnica dos preços

Como todos sabemos os preços são um fator determinante na hora de comprar. Estudos mostram que as pessoas não são realmente boas a avaliar produtos, e na altura de avaliar os preços recorrem à comparação entre produtos idênticos. Para desenvolver a técnica dos preços no seu negócio pode comparar os preços com o seu concorrente, e oferece descontos ou bónus que estes não usam. Outra técnica é a famosa “3 por 2” que promove a comprar, o consumidor pode não precisar do produto, mas acaba por comprar, acabando por não refletir da melhor maneira.

Artigo de: Catarina Canário

Related Posts

Enter your keyword