The iPad and I @tiago vieira

The iPad and I @tiago vieira

Tenho uma certa lembrança de ainda ver na escola primária os pequenos quadros de ardósia onde os petizes assentavam os exercícios que a professora lhes passava no quadro. Para a malta mais nova de agora, posso descreve-los como uma estrutura quase do tamanho de uma folha A4 com uma superfície de ardósia preta para escrever com giz. Escrever e apagar.

 

Depois vieram as formas mais inovadoras de guardar informação. Cadernos, dossiers até chegar o mini computador ou PC. Este permitia fazer coisas extraordinárias escrever umas coisas, jogar, jogar e por fim jogar (Spectrum claro!). O maior passo foi a internet. Essa grande incógnita que no início era também a preto e branco mas que depressa, bem depressa foi chegando a cada vez mais gente e de várias formas.

E depois do computador veio o iPad. Essa grande pequena ferramenta da Apple que para uns é meramente um brinquedo mas que para outros é sem dúvida, uma das mais eficazes ferramentas de trabalho. Uma breve pesquisa sobre casos de sucesso consequente da utilização do iPad remete-nos para as mais diversas áreas de negócio. Comum a todas elas existe 2 factores-chave: a forma como é levada a informação ao público e a rapidez no acesso à informação. Estes 2 factores resultam em ganhos de produtividade e também de imagem pois associa a marca a inovação.

 

Quer queiramos ou não, os tablets (categoria onde se inserem o iPad e outros) com aplicações – apps criadas especificamente para cada negócio, incentiva as pessoas a usá-los e a estarem mais envolvidas com o cliente. A integração das apps com os sistemas de gestão da empresa acelera a forma com que a informação parte do cliente para a empresa e da empresa a responder ao cliente, traduzindo-se num aumento da produtividade. Isto tudo com acesso ao email, www e outros serviços ou apps.

 

Em termos de websites, a visualização tablet divide-se em 2 formas: o website compatível e o website optimizado. No primeiro caso e ao invés do que acontece com o iPhone, como temos uma área de visualização grande, o website é visualizado da mesma forma que num computador de secretária. Ou seja, toda a programação é desenvolvida com base nos standards da web (webkit) html5. No segundo caso, a visualização é pensada para uma melhor experiência do utilizador, diferindo do website compatível no que se refere ao acesso a items de navegação mais precisos para melhor chegar à informação que se pretende.

 

O desenvolvimento de uma estratégia web não pode colocar de parte os tablets. Tem de ser pensada para no mínimo ser compatível. O acesso universal à informação online que permita despoletar o processo de compra é vital para validar uma estratégia web. Por exemplo não é coerente ter uma loja online sem preços nos produtos. Um sistema de reservas online que permita efectuar a reserva das férias, obter a confirmação e o voucher não pode ser incompatível com esta plataforma.

 

Da mesma forma que um pequeno quadro de ardósia fazia a diferença, o iPad virou o jogo e abriu o mercado dos tablets criando uma nova forma de interagir. Foi o pioneiro. E tal como o Spectrum dá para jogar uns joguitos.

 

by: Tiago Vieira

Related Posts

PEDIR ORÇAMENTO

Enter your keyword